Aprendendo a Pensar Nem negativo, nem positivo, seja proativo.
Postado em | Escrito por: Romildo Ribeiro de Almeida
0 Comentário

Se você quer alcançar o sucesso, ficar rico e conquistar qualquer objetivo, basta pensar positivamente e assim dissolver os bloqueios que existem dentro da sua mente, certo? Pelo menos era isso que os livros de autoajuda nos ensinavam no passado.

Hoje com novas pesquisas na área de neurociências sabemos que muitas afirmações difundidas na linha do mentalismo não são verdadeiras. Uma delas é a ideia de que usamos somente dez por cento do nosso psiquismo. Nosso cérebro utiliza vinte por cento de toda energia do corpo. Não faria sentido gastar tudo isso para ter uma produção de apenas dez por cento.

Não é possível medir exatamente o quanto usamos de nossa capacidade. Depende muito daquilo que estamos pensando ou fazendo. Para escrever esse artigo, por exemplo, tenho que fazer uma série de conexões complexas no meu cérebro usando o meu conhecimento sobre o tema, a minha motivação e assim estimular a minha mente a produzir o texto. Resumindo, tenho que ser proativo. Por outro lado, se eu ficar deitado numa rede e não fizer nada o dia inteiro estarei na postura reativa usando muito pouco da minha capacidade.

Ser proativo num mundo com tanta tecnologia está se tornando uma tarefa cada vez mais difícil, pois já encontramos tudo pronto. Até trabalhos escolares estão prontos, bastar buscar na internet. Desde cedo as crianças aprendem a brincar com brinquedos automáticos, jogos eletrônicos e a operar computadores e celulares. Essa fartura tecnológica cria uma passividade mental além de gerar a chamada ciberdependência que faz o adolescente se isolar da família e do meio social.

Crianças aprendem desde cedo a operar computadores e celulares

Reativo ou proativo?

Uma pessoa acomodada, sem projetos e com pouca disposição para o aprendizado é considerada reativa na medida em que apenas reage aos acontecimentos de maneira passiva submetendo-se a eles. Sentem-se incapazes de modifica-los e colocam a culpa pelos seus fracassos nos outros. Costumam se justificar com frases do tipo: fazer o que?Deus quis assim.

Ser proativo, por outro lado, é ter consciência das dificuldades, mas ao mesmo tempo enfrenta-las buscando sempre uma saída, uma solução. Tomemos como exemplo uma pessoa desempregada que está em dificuldades de encontrar novo emprego. Se ela for do tipo reativo, vai ficar lamentando a atual crise econômica e permanecerá na espera até que as coisas melhorem.

Pensamento Proativo

O proativo, por sua vez, analisará as dificuldades e estimulará a sua mente a encontrar uma solução pensando ativamente: O que eu tenho que fazer para conseguir novo emprego? A partir desse pensamento proativo, poderão surgir novas ideias como melhorar o currículo, fazer curso de especialização, ficar mais calmo nas entrevistas, ter mais fé, rezar mais, etc.

A  ideia de que o universo é um grande banco e que a nossa mente funciona como um imã atraindo coisas boas e ruins é exagerada e só serve para criar uma fantasia de riqueza e felicidade. Antes fosse  assim tão fácil.

Mas a boa notícia é que a nossa mente pode ser estimulada a buscar respostas que estão dentro de nós mesmos e para isso, temos que ser proativos em todos os sentidos: no trabalho, na família, na sociedade, na igreja etc. Pra que ficar parado se temos tanto potencial?

Entre em contato!


Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.