Postado em | Escrito por: Romildo Ribeiro de Almeida
0 Comentário

Se há um tema que causa fascínio e interesse nas pessoas, esse tema é a Regressão de Idade. Não há quem não queira se submeter a uma experiência em que se revivem os mais remotos acontecimentos, como  fases da infância e até da vida intra-uterina. Temos uma certa tendência em atribuir os problemas atuais  que tanto nos incomodam a traumas vividos no passado e que ficaram reprimidos no nosso psiquismo. Entretanto, é bom saber, que o passado nem sempre é a causa dos nossos infortúnios, embora haja muitos acontecimentos que foram esquecidos (pelo consciente) mas que continuam exercendo influência indireta sobre nossas atitudes, comportamentos, pensamentos, sentimentos etc. Vamos dar um exemplo simples: Se analisarmos uma jovem que na sua infância foi muito criticada pela mãe e essa crítica não foi bem digerida conscientemente, a tendência é que: ou ela introjeta a mãe chata e sai por aí criticando também os outros, ou fica no papel de filha-vítima desenvolvendo depois medos e insegurança em relação a autoridades e se tornando um autêntico cordeirinho. Nenhuma dessas posições são vantajosas para a pessoa, pois são sintomas neuróticos.

A Regressão de Idade, se fosse aplicada com sucesso neste caso, a faria reviver os conflitos maternos o que aumentaria sua consciência a cerca dos motivos que a fazem agir neuroticamente, possibilitando assim uma mudança de comportamento. Não existe nenhuma mágica. Qualquer técnica que possibilite à pessoa entrar em contato com a verdade reprimida, funciona.

O fundamento dessa técnica reside em dois pontos. O primeiro é que existem no inconsciente, conteúdos que foram, por algum motivo, reprimidos. Isso é péssimo porque tudo o que é reprimido, tende a voltar de uma forma ou de outra pois a mente é energia e energia nunca se perde, sempre se transforma. O segundo é que o inconsciente não é como um cofre forte inviolável, pois pode ser aberto e dado a conhecer. A Regressão de Idade é só mais uma das inúmeras chaves que  fazem isso. E como faz? Provocando alterações do estado de consciência da pessoa (Transe). A atitude normal de qualquer indivíduo é estar sempre consciente de tudo a sua volta. O estilo de vida do homem moderno valoriza muito a consciência. Fomos educados, treinados, encorajados e condicionados a ficar sempre espertos e atentos ao mundo de fora de nós mesmos. A realidade interior, não só é desprezada, como também combatida. As propagandas da TV nos dizem: “Não fique aí parado….”, “Não durma no ponto..”, “Você não pode perder”, “Tempo é dinheiro” e “Corra que é só até amanhã”. Nessa onda toda, fechar um pouco a janela lá de fora e dar um mergulho dentro de si mesmo, parece coisa de otário ou lunático. As pessoas que se atrevem a fazer isso são classificadas como “Zen” e parecem não pertencer a esse mundo. Por isso os verdadeiros sentimentos são deixados de lado.

A regressão ajuda, todavia existem algumas ressalvas. A primeira delas é que  não se pode acreditar que  é uma mágica que vai resolver qualquer coisa, do tipo: você faz uma regressão e tudo estará resolvido. Não existe psicoterapia que não dependa do esforço do cliente e as que existem não funcionam. É pura enganação prometer resultados imediatos em uma ou duas sessões. Outra coisa fantasiosa é a chamada regressão a vidas passadas. Com o crescimento das idéias da Nova Era, se tornou moda querer fazer esse tipo de terapia. O pressuposto é falso, ao menos cientificamente pois não existem provas que vivemos uma vida anterior. As recordações de ter sido príncipe ou escravo na vida passada, tantas vezes argumentadas, não bastam pois podem ser facilmente atribuídas aos complexos da vida presente que buscam uma compensação. O que se explica por menos, não se pode explicar por mais. Quem conhece apenas um pouco do psiquismo humano, já sabe muito da sua complexidade e de sua capacidade em produzir efeitos, alguns para nos libertar, outros para nos prender e todos para nos demonstrar que apesar das drogas mais eficazes inventadas pela ciência, a cura para os problemas do homem moderno ainda está escondida dentro de si mesmo.

Entre em contato!


Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *