Como diminuir a violencia em nossa sociedade
Postado em | Escrito por: Romildo Ribeiro de Almeida
0 Comentário

A questão colocada no título deste artigo parece não ter resposta. Afinal, a julgar pelos números da violência que atinge o país de norte a sul, não há nada para o cristão fazer, a não ser cobrar providências das autoridades e rezar, certo? Errado!

A violência tem que ser combatida de forma ampla principalmente nas suas causas. Ela não começa nos crimes, nos assaltos e nos seqüestros dos quais temos notícia. Ela nasce bem antes disso nas periferias das grandes cidades, quando crianças, desde o seu nascimento, não têm acesso às condições básicas de sobrevivência, como alimentação, saúde e educação, e ficam na rua aprendendo o que não presta.

Como cristãos, temos muito a fazer. Um exemplo de iniciativa que merece ser destacado é o do CENTRO SOCIAL BRASIL VIVO, criado pela comunidade do Parque Uirapuru, ligado à Igreja S. Francisco de Assis daquele bairro.

A Instituição foi fundada em 1992 pelo Pe. Pierrino Ceccchelani e é coordenada pela psicopedagoga Ana Maria da Silva. Atualmente atende 731 pessoas de a 0 a 18 anos que são subdivididas em três grupos: berçário-creche, pré-escola e Centro de Juventude. Todos recebem alimentação, cuidados higiênicos, têm acesso ao lazer, à arte, participam de jogos e dinâmicas que desenvolvem a criatividade, aprendem recursos que poderão capacitá-las ao mercado de trabalho, e o principal: aprendem a se edificarem como seres humanos, desenvolvendo a auto-estima e a consciência de seus direitos e deveres, fatores imprescindíveis na construção da cidadania.

O projeto acima trabalha dentro do conceito de inclusão social que, a meu ver, é o mais eficaz no combate à  violência, já que trata diretamente uma das causas do problema: a marginalidade provocada pela desigualdade social.

Iniciativas como essa devem ser incentivadas e imitadas, pois acenam como um sinal de que é possível fazer alguma coisa para melhorar esse quadro vergonhoso.

De nada adianta só colocar a culpa nos políticos e nas autoridades. A sociedade tem que fazer a sua parte se organizando, articulando-se e se envolvendo na busca de recursos e parceria com o poder público.

Quem quiser ajudar essa instituição pode entrar em contato pelo telefone 6412-1238 para saber como fazê-lo.

Entre em contato!


Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *